Thursday, July 9, 2009

Entrevista com Andreas Hykade

Detalhe do cartaz do Anima Mundi. Procure um desses pela cidade e faça como o Mr. Magoo:
veja bem de perto cada um dos personagens!


O festival só começa amanhã, mas a vinheta e o cartaz do Anima Mundi 2009 já estão fazendo sucesso. O material foi feito por Andréas Hykade, animador alemão que esteve no Papo Animado da edição de 2008. Seu trabalho autoral e irreverente inclui filmes como We Lived in Grass (Vivíamos no Campo, 1995), o western Ring of Fire (Círculo de Fogo, 2000), The Runt (O Nanico, 2006), além de videoclipes e a série de TV para crianças Tom & the Slice of Bread with Strawberry, Jam & Honey. Para saber um pouco mais sobre o Andreas e o visual do Anima Mundi esse ano, fizemos uma pequena entrevista.

A ilustração e a vinheta animada que você fez para o Anima Mundi desse ano é como um “Sgt. Peppers do mundo da animação” – uma galeria de ícones feitos no seu estilo inconfundível. Você poderia comentar sobre a escolha de alguns deles? O que vemos lá são seus personagens favoritos?
Hykade - Eu quis usar um pouco dos personagens clássicos de animação para que todo mundo reconhecesse, como a Betty Boop, o Droopy e o Bob Esponja. Em seguida escolhi alguns ícones da cena da animação para adultos, como Michelle Cournoyer, Phil Mulloy e o Poderoso Bill Plympton. Por último, eu escolhi alguns personagens que não são necessariamente relacionados ao mundo da animação, como Karl Marx, Adolf Hitler e Deus, porque imagino que eles dariam ótimos personagens clássicos de animação. Eu não pensei em Sgt. Peppers conscientemente, mas faz sentido.

Seu trabalho abrange tanto animação feita para crianças, como a série de TV Tom, e material direcionado para um público mais velho (como é o caso do premiado Ring Of Fire). Mesmo assim, você acha que os adultos ainda têm restrições ao gênero?
Hykade - Sim, grandes restrições. E algumas coisas precisam acontecer para que isso mude:
1 – Os criadores precisam abrir suas cabeças e produzir animação para adultos, que seja interessante para um público mais amplo.
2 – Os canais de TV, produtoras e distribuidores precisam investir mais dinheiro em filmes para adultos, e desenvolver estratégias de marketing para oferecê-los a um público mais amplo.
3 – Canais de TV, portais na internet e distribuidoras de filmes precisam desenvolver formatos e programas para apresentar e publicar animação para um público mais amplo e adulto.
4 – Jornalistas mais sérios precisam descobrir a animação para adultos, escrever sobre ela e trazer o assunto a um público mais amplo.
5- O público precisa abrir mais a cabeça e descobrir que a animação para adultos é uma forma de arte altamente inspiradora.

Tem se falado que você está preparando seu primeiro longa-metragem, que se chama Jesus. Em que fase está a produção? Dá pra revelar alguns detalhes?
Hykade - Ainda não comecei a produzir Jesus ainda, porque ainda não consegui financiar. Primeiro pretendo finalizar um curta chamado Love & Theft (que é baseado na vinheta do Anima Mundi desse ano e já está financiado), e espero conseguir o distribuidor certo nesse ínterim. Mas não posso revelar nada de Jesus, tirando o fato dele ter um final surpreendente.

Da seleção de filmes do Anima Mundi desse ano, quais que você já assistiu e recomendaria para o público? Tem algum da Alemanha que você gostaria de comentar?
Hykade - Não conheço muitos dos filmes que serão exibidos esse ano, mas da Alemanha eu gostaria de recomendar alguns filmes de estudantes:
Never drive a car when you're dead (Se morrer não dirija), de Gregor Dashuber, que nos lembra que o punk não morreu;
You are my hero (Você é meu herói). de Tobias Bilgeri, que apesar de ser feito por um homem, é contado do ponto de vista de uma mulher. E parece ter sido feito há 600 anos, o que o faz parecer novo em folha;
E A6/A9, um curta bem curto mesmo, mas que mostra o potencial desse austríaco talentoso chamado Johannes Schiehsl.


Você pode conferir alguns dos curtas de Hykade em seu site oficial

1 comment:

paulistano da gema said...

Confesso que ao ver o banner não tinha reparado que havia releituras de personagens com o traço do artista, mas graças a publicação dessa entrevista passei a procurar personalidades no site. Também fiquei bem curioso para este longa... espero que não demore muito a ser produzido.